Diz-me o que comes, dir-te-ei se te ajuda com a IU

Diz-me o que comes,
dir-te-ei se te ajuda
com a IU

Ter uma alimentação saudável é essencial para melhorar a sua saúde e controlar a incontinência urinária (IU). Desmistifique a temática e descubra como a alimentação pode afetar o problema.

Se existiam temas tabus em 2020 chegou o momento de os deixar no ano que passou e começar a desmistificar algumas temáticas, porque não tem nada a esconder. Um desses temas está associado à incontinência urinária ligeira.


A incontinência é a perda involuntária de urina que vai aumentando com a idade. A população mais afetada são mulheres a partir dos 35 anos e, mais do que saber identificá-la, é importante começar a falar sobre o assunto e a normalizá-lo, uma vez que quem sofre da mesma não gosta de falar sobre o assunto, perpetuando alguns dos pontos negativos que estão associados a esta questão de saúde.

Um dos tópicos importantes a mencionar quando falamos da incontinência urinária (IU) é a sua alimentação e hidratação, porque pode ajudá-la no seu dia-a-dia. Sofre de incontinência urinária e tem tendência a reduzir a ingestão de líquidos para reduzir as perdas de urina? Essa é uma das coisas que não deve fazer, uma vez que os líquidos são essenciais para o nosso organismo e contribuem para o seu bom funcionamento.

Optar por uma dieta rica em fibra, equilibrada e que garanta uma ingestão de líquidos são ajudas para que possa evitar ou controlar o problema. Nesse sentido, damos-lhe algumas dicas:

Reduza o consumo de café

Reduza o consumo de café

O café contém cafeína, uma substância que estimula a produção de urina. É nesse sentido que deve optar por reduzir o seu consumo e, caso não queira abdicar do seu café diário, pode optar por beber café descafeinado ou reduzir o tamanho da chávena.

Não precisa de abdicar do seu consumo, mas sim ir alterando alguns comportamentos enquanto está atento a alterações na sua urina. Todas as outras bebidas com cafeína também devem ser evitadas, como é o caso de refrigerantes, e alguns chás.

Beba muita água

Como já mencionámos, não deve evitar os líquidos, mesmo que a água estimule a produção de urina. É muito importante que se mantenha hidratado para que não sofra de prisão de ventre ou até infeções urinárias. Para além disso, o consumo de água vai ajudar a eliminar as toxinas do seu organismo.

Evitar bebidas alcoólicas

Diminua o consumo de alimentos picantes, diuréticos e de bebidas alcoólicas

À semelhança da cafeína, os alimentos diuréticos também estimulam a produção de urina e evitam a retenção de líquidos. No entanto, podem aumentar a IU. Assim, alimentos como o melão, melancia, espargos, uvas, pêssegos, alcachofra, couve-flor e beringela são alguns dos exemplos. Por outro lado, alimentos picantes e com muita pimenta também tornam difícil controlar a bexiga.

O aconselhado é não consumir mais do que dois dos alimentos que mencionámos na mesma refeição e perceber quais os alimentos que mais influenciam a frequência da sua incontinência.

As bebidas alcoólicas são de evitar pois têm um forte poder diurético, estimulando a produção de urina.

Como vê, existem várias formas de tentar evitar a incontinência urinária ou de a tentar controlar. Nesse sentido, não se contenha e fale sobre o assunto porque não está sozinha. Por muito que pense que não, muitas mulheres estão a passar pela mesma situação e estas dicas vão conseguir ajudá-la no seu dia-a-dia.

Artigos Relacionados

Incontinência Urinária: sabia que pode controlá-la através do exercício físico?

Incontinência Urinária: sabia que pode controlá-la através do exercício físico?

Muitas são as formas de tratar a incontinência urinária ligeira. Seja através de medicamentos ou...
LER MAIS
Uma conversa sem tabus sobre incontinência urinária

Uma conversa sem tabus sobre incontinência urinária

A incontinência urinária é um assunto proibido e até um pesadelo para muitas mulheres, mas...
LER MAIS
Eu tenho, mas qual?

Eu tenho, mas qual?

Sabia que existem 3 tipos diferentes de Incontinência Urinária Ligeira? É verdade, saber o nome...
LER MAIS

Leave a Reply